O tal do MIMIMI!

Fala pessoal!

Antes de começar o artigo, eu gostaria de utilizar esse espaço para dizer a todos que estejam dia 10 de Novembro ligadíssimos na ESPN, para torcermos pelo nosso brasileiro que chegou à mesa final mais cobiçada do mundo. Bruno Foster é sem dúvida o jogador mais seguido e prestigiado dos últimos tempos, seus caminhos rumo ao bracelete estão inspirando milhares de novos jogadores no nosso país e trará a atenção de diversas empresas para todos os setores do poker.

Imagina quando ele ganhar? Vamos torcer com unhas e dentes! A torcida faz toda a diferença! #VamosBrasil #VamosFostera

O artigo de hoje é uma sugestão de um amigo meu, que considero um grande pensador do joguinho, ele sugeriu que eu falasse sobre esse assunto que afeta uma grande parte da comunidade do poker: O MIMIMI.

Espero que esse artigo te ajude a entender melhor como nosso cérebro funciona em relação ao vício da reclamação e como isso afeta nossa técnica e nossas relações pessoais.

WORK HARD AND STOP MIMIMI

O Cenário do poker esta cheio de mimimi, quem nunca contou aquela historia de bad beat? Quem nunca ficou meia hora ouvindo aquele amigo falar que o J do Vilão bateu no River? Uma coisa é certa, NINGUÉM está nem ai pro que você esta falando, podem até mostrar atenção momentânea, mas estão te analisando friamente.  Quero deixar claro aqui a diferença entre análise técnica de uma mão que obteve um final infeliz e o choro contínuo de indivíduos que parecem viciados em reclamação. Saber diferenciar isso é um ponto crucial para sua evolução, você precisa se cercar de pessoas pensativas sobre o jogo e parar de ouvir historinhas tristes.

PokerMimimi

 

Existem  pessoas viciadas em MIMIMI.

O viciado em infelicidade/mimimi  vitima-se sempre e gosta de contar suas lamentações para as pessoas. É incapaz de enxergar as probabilidades matemáticas do jogo e levar em considerações as badbeats; Ele foca somente no resultado final, justificando sua infelicidade crônica para ser feliz. Mesmo quando estão em uma mare boa, criam situações de alta probabilidade de derrota, somente para serem “vítimas do baralho”.

Eles agem assim, pois tem a necessidade de chamar a atenção, querem provar aos bons jogadores que sabem jogar e que ele são constantemente judiados pelo baralho. Eles vitimizam-se, senten-se injustiçados e lamentam a felicidade que nunca chega, eles buscam a solidariedade das pessoas para que assim se sintam felizes. Não estou generalizando todas as reclamações de badbeats, porem ser uma pessoa que vive reclamando é prejudicial à saúde.

Para Geraldo Possendoro, professor de medicina comportamental da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), os reclamões podem ter esse comportamento como um traço de personalidade. “São pessoas muito dogmáticas, absolutistas e pouco flexíveis, isso acaba trazendo infelicidade.”

PokerMimimi2

O mimimi que normalmente acontece no poker e a necessidade de aceitação do próximo em relação a sua jogada e/ou probabilidade. O sentimento de solidariedade proposta em uma conversar de poker, faz com que o contador de historinhas se sinta confortável, valorizado e levemente feliz.

A Reclamação é viciante e contagiante, ao conviver com pessoas que reclamam o tempo inteiro, você naturalmente e inconscientemente acaba pegando essa “mania”. Sua consciência cria um ciclo vicioso e interminável. Tenha cuidado e saiba diferenciar todas as variantes do mimimi.

 

Você é um reclamão? Veja algumas dicas.

 

  • Pessoas com baixa autoestima tendem a desenvolver um sentimento de rejeição. Assim, passam a reclamar de tudo.
  • Quem tem grau de exigência muito grande também sofre. Perfeccionismo demais pode ser um problema. Como Identificar? A melhor forma de saber se você esta reclamando muito é prestar atenção ao que amigos e familiares dizem sobre você.
  • Antes de fazer uma reclamação, pare e pense se aquilo é realmente necessário ou se vai afetar alguém, Às vezes é melhor ficar calado.
  • Peça seus amigos e familiares digam se você esta se excedendo nas reclamações.

 

Voltando para o poker, você precisa analisar as mãos friamente! Pare de contar histórias para pessoas que não estão querendo ouvir, sua bad beat não vai mudar a visão das pessoas sobre você. Quanto mais você falar mais oportunidades seus oponentes terão de lhe arrancar informações.

E caso você não seja reclamão, procure se afastar de energias negativas trazidas por esses jogadores infelizes, saiba a hora de distanciar as pessoas que possam te trazer esse “vicio” e conviva sempre com pessoas que lhe tragam pensamentos positivos e benéficos para sua evolução.

Vamos começar agora mesmo a refletir, a exercitar o autoconhecimento e partir para a ação consciente em busca do nosso bem-estar. Menos reclamação, mais ação!

Espero ter ajudado você a enxergar o quão improprio é ser um reclamão e com isso poupar o ouvido de seus amigos :D

 

Bruno Pontes

Facebook: https://www.facebook.com/BrunoJPontes

Instagram: @brun0pontes

E-mail: brunopontes@emenup.com.br

Autor: Bruno Pontes

Compartilhe esse post
468 ad

7 Comentários

  1. Boas…
    Queria apenas alertar para o lapso da data de 10 Outubro devendo destar 10 Novembro…
    Eu sei todos sabemos que será em novembro… mas não custa corrigir…lol..
    Abraço e muito bom artigo…

    Responder
    • Hahaha verdade ! Será alterado :)

      Responder
    • Obrigado. Data alterada.

      Responder
      • Muito bom este post, mas gostaria de ressaltar meu ponto de visão sobre este assunto: quando alguém estuda Poker a fundo, lê vários livros, estuda diversas mãos, inclusive li e apliquei todos os seus artigos na prática, flooting, 3 bet, 4 bet, tenho PT4 e adoro Poker, melhorou muito o meu jogo, evolui bastante….recentemente há 2 semanas começou minha maré de bad….cara e eu digo uma coisa, depois de analisar friamente as mãos pela qual eu passei, falo que a melhor coisa que tenho q fazer é parar de jogar no mínimo 1 semana, porque aconteceu algumas coisas que realmente se eu contar vai afetar a todos que lêem de uma maneira negativa e não é isso que eu quero. #vomebenze!!!!
        Abs

        Responder
  2. raseca “estar” está mal escrito…lol…

    Responder
  3. Boa Bruno , adoro seus artigos !!! Eles me ajudam muito.

    Responder
  4. Ficou realmente muito bom, não é que a ideia deu certo

    Responder

Comentar

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>